Dicionário Histórico-Biográfico das Ciências da Saúde no Brasil (1832-1930)
Casa de Oswaldo Cruz / Fiocruz – (http://www.dichistoriasaude.coc.fiocruz.br)

 

 

WUCHERER, OTTO EDWARD HENRY

Outros nomes e/ou títulos: Wucherer, Otto

 

 

DADOS PESSOAIS
TRAJETÓRIA PROFISSIONAL
PRODUÇÃO INTELECTUAL
FONTES
FICHA TÉCNICA

 




 

 

 

 

 

 

 

DADOS PESSOAIS

Otto Edward Henry Wucherer, nasceu na cidade do Porto (Portugal), em 7 de julho de 1820. Seu pai era natural de Wurtemberg (Alemanha) e sua mãe era holandesa. Casou-se e teve um filho, Carlos, que permaneceu residindo em Stuttgart, juntamente com a mãe.

Faleceu em 7 de maio de 1873, em Salvador, vítima de apoplexia cerebral.

Início

 

 

TRAJETÓRIA PROFISSIONAL

Otto Edward Henry Wucherer durante sua infância passou um curto período na Bahia, dos seis aos sete anos de idade, onde era gerente de uma casa comercial. Retornou à Alemanha, para a cidade de Hamburgo, onde realizou seus primeiros estudos de humanidades em uma escola local até a idade dos 15 anos. Com o falecimento de seu pai, foi trabalhar como praticante em uma farmácia, e desta forma conseguiu juntar recursos para custear seus estudos universitários. Ingressou no curso de medicina na Universität Tübingen, no reino de Wurtemberg (Alemanha), onde obteve o grau de doutor em 14 de dezembro de 1843.

Depois de formado foi para Londres, onde trabalhou como assistente no St. Bartholomew's Hospital. Em seguida foi para Lisboa (Portugal), onde sua família estava residindo desde o falecimento de seu pai, e nesta cidade exerceu a clínica.

Em 1843 retornou, com sua família, para o Brasil, para a província da Bahia, onde prestou os exames para verificação de seu título médico obtido na Alemanha. Inicialmente se estabeleceu na cidade de Nazareth, e depois em Cachoeira, tendo clinicado em ambas as cidades. Em 1847 se fixou efetivamente na cidade de Salvador, onde residiu até o ano de 1871.

Foi médico da colônia alemã na cidade de Salvador. Instalou uma enfermaria em sua própria residência para atender os hamburgueses e os marinheiros alemães que se encontravam contaminados com a febre amarela. Foi condecorado pelos governos da Áustria e da Espanha por serviços prestados a cidadãos destes países embarcados em navios que haviam aportado na cidade de Salvador.

Otto Edward Henry Wucherer foi guia e intérprete do arquiduque da Áustria, Ferdinan Maximilian Joseph von Habsburg (1832-1867), que se encontrava em uma viagem de expedição pelo país (1859-1860), quando este visitou em janeiro de 1860 algumas cidades baianas como Salvador, Cachoeira e Ilhéus. Integravam a comitiva do arquiduque o pintor Joseph Selleny (1824-1875), o botânico Franz Maly (1823- 1891), e os médicos Heinrich Wawra Ritter von Fernsee (1831-1887) e August von Jilek (1819-1898). Além da atividade clínica, Wucherer também se dedicou, como ressaltou Antônio Pacífico Pereira, à atividade de pesquisa:

"Não obstante o excessivo trabalho d´uma extensa clinica, o Dr. Wucherer passava todos os dias algumas horas em seu gabinete, exclusivamente entregue ao estudo, procurando principalmente com o microscópio que elle manejava com pericia, resolver alguns dos problemas da nossa pathologia, sobre os quaes elle hia de dia em dia accumulando os factos que deviam servir de base a suas investigações." (PEREIRA, 1873, p. 307)

Em sua pesquisa destacou-se por elucidar a etiologia e patogênese de duas enfermidades tropicais, a hipoemia e a hematuria:

"Quanto à primeira, o Dr.Wucherer, seguindo os passos de Grièsinger, foi o primeiro que descobriu no Brazil o anchylostomum duodenale, como um entozoario constantemente ligado ao cansaço, ou opilação, e a apontal-o à profissão como causa d´aquella singular e mortífera forma de anemia cachetica dos paizes quentes. Quanto à segunda d´estas affecções, o nosso colega deu umaface inteiramente nova ao seu estudo, aliás incompleto ainda, fazendo a interessantíssima descoberta de outro nematóide, microzoário, nunca d´antes encontrado por nenhum helmintologista, e inteiramente diverso do Distomum hoematobium, observado no Egypto e descripto por Bilharz, e de que falla tambem o Dr.Harley. (.....). "Pelo que respeita à historia natural devemos ainda ao Dr.Wucherer o ter feito conhecidas na Europa algumas novas espécies zoológicas brazileiras, e que forma por elle descriptas nos Proceedings of the Zoological Society, de Londres, em 1861 e 1863, particularmente algumas cobras, como a Elapomorphus scalaris, Geophis Güntheri, L. e. ahi se encontram também artigos importantes sobre os ophidios da província da Bahia, mórmente os da espécie Craspedocephalus. Além d´isso, a nossa Faculdade de Medicina deve-lhe uma bellissima coleção de cobras, perfeitamente conservadas, e devidamente classificadas;..." (CHRONICA, 1871, p.88)

Otto Edward Henry Wucherer foi um estudioso das doenças parasitárias, considerado o fundador da helmintologia brasileira (PEARD, 1996). Foi um pioneiro no estudo de outra doença parasitária, a filariose, ao descrever a filaria em pacientes com "hematuria intertropical". Em sua homenagem, essa filária foi definida como pertencente ao gênero Wuchereria, da espécie W. bancrofti.

De acordo com Silva Lima (1906), o reconhecimento pela patogenia verminosa que Wucherer identificou foi alcançado com o abandono das antigas denominações, como a de hipoemia intertropical defendida por Jobim, e pela sua substituição por ankylostomiase, amplamente adotada à época. Silva Lima (1906) afirmou que teria havido uma forte rejeição da teoria parasitária apresentada por Wucherer, especialmente por parte da Academia Imperial de Medicina, o que tem sido contestado em trabalhos recentes de história da medicina no Brasil (EDLER, 2002).

Foi um dos criadores e importante colaborador da Gazeta Medica da Bahia, criada em 1866, na qual foram publicados muitos trabalhos de Wucherer e dos demais integrantes da Escola Tropicalista Baiana. Com John Ligertwood Paterson e José Francisco da Silva Lima, integrou a denominada Escola Tropicalista. Esta escola consistiu em um grupo de médicos, todos estabelecidos na Bahia, que se dedicaram, a partir da década de 1860, à pesquisa da etiologia das doenças tropicais que acometiam principalmente as populações pobres do país. Este movimento iniciou-se com a realização, em 1865, de palestras noturnas na residência de Paterson, duas vezes por mês, nas quais eram tratados assuntos diversos relativos à profissão médica, como casos clínicos ocorrentes, exames microscópicos ou oftalmomoscópicos, inspeção de doentes, etc., e novidades científicas. Este foi um espaço importante para a introdução dos estudos sobre a medicina experimental no Brasil. Os fundadores da Escola Tropicalista Baiana foram considerados predecessores da medicina experimental no país (CONI, 1952).

Destacou-se, também, pelo emprego do sulfato de quinina nas injeções hipodérmicas, e por seus estudos sobre o ofidismo, tendo descrito a sintomatologia apresentada pelas vítimas de envenenamento ofídico. Foram igualmente importantes seus estudos sobre a febre amarela e sobre a elefantíase.

Otto Edward Henry Wucherer não integrou o corpo docente da Faculdade de Medicina da Bahia, e embora não figurasse entre os médicos oficiais da Santa Casa da Misericórdia da Bahia, desenvolveu alguns trabalhos nesta instituição, prestando assistência, por exemplo, aos marinheiros hamburgueses lá internados. Realizou estudos sobre a tuberculose na Bahia, publicados na Gazeta Medica da Bahia (1868), para os quais utilizou os dados e a experiência do atendimento nas enfermarias da Santa Casa da Misericórdia da Bahia.

Além dos estudos relacionados à medicina, Wucherer também se dedicou a temas das ciências naturais, legando importantes trabalhos como o estudo "Algumas observações sobre a Fauna Brasiliense", publicado no periódico do Instituto Histórico da Bahia, em 1863.

Descreveu novas espécies zoológicas, colecionou e classificou cobras brasileiras, então não descritas, como a Elapomorphus scalaris, e a Geophis Güntheri, sobre as quais publicou trabalhos no periódico Proceedings of the Scientific Meetings of the Zoological Society of London, em 1861 e 1863. Ofereceu parte de sua coleção de cobras à Faculdade de Medicina da Bahia. Enviou espécimes de cobras para a coleção de ofídios do British Museum, e especialmente para os jardins da Zoological Society of London, conforme foi relatado por Albert Günter (1861).

Foi membro correspondente da Academia Imperial de Medicina, e membro de outras sociedades como o Instituto Histórico da Bahia, o Royal College of Surgeons of England, a Royal Society of Medicine (Inglaterra).

Em 28 de outubro de 1871 retornou para a Europa, passando primeiramente pela cidade do Porto (Portugal), onde nascera, e seguindo depois para Stuttgart, onde residia sua mulher e filho, e para Tübingen, na Alemanha. Por ocasião de sua partida houve diversas manifestações de apreço e reconhecimento, tendo lhe sido oferecido um banquete pela classe médica baiana. Por motivos de ordem financeira, retornou à cidade de Salvador, em janeiro de 1873, com o objetivo de retomar sua atividade clínica, porém veio a falecer quatro meses depois nesta mesma cidade, vítima de apoplexia.

Início

 

 

PRODUÇÃO INTELECTUAL

- "Estudo do homem". Mosaico da Bahia, v. 1, n. 3, setembro de 1845.
- "Einige Bemerkungen über Gelbfieber, besonders in Brasilien". (Algumas observações sobre febre amarella especialmente no Brasil). Schmidit´s Jahrbücher der in-und ausländischen gesammten Medicin, Leipzig, 1857. v. 96; 1858. v. 99.
- "On the ophidians of the Province of Bahia, Brazil. Part.I". Proceedings of the Scientific Meetings of the Zoological Society of London, p.113, 1861.
- "On the ophidians of the Province of Bahia, Brazil. Part.II". Proceedings of the Scientific Meetings of the Zoological Society of London, p.322, 12 nov. 1861.
- "Description of a New Species of Elapomorphus from Brazil". Proceedings of the Scientific Meetings of the Zoological Society of London, p.325, 12 nov. 1861.
- "A list of snakes from Bahia". Proceedings of the Scientific Meetings of the Zoological Society of London, p.23, 1862.
- "On the ophidians of the Province of Bahia, Brazil. Part.III". Proceedings of the Scientific Meetings of the Zoological Society of London, p.55, 1863.
- "On the species of Craspedocephalus which occur in the Province of Bahia, Brazil". Proceedings of the Scientific Meetings of the Zoological Society of London, p.51, 1863.
- "Mittheilung an Prof.Virchow über den Aussatz in Bahia, Rio de Janeiro und Pernambuco". (Communicação ao Prof.Virchow sobre a lepra na Bahia, Rio de Janeiro e Pernambuco). Virchow´s Archiv. Bd. 32. 1862; Constati´s Jahresbericht, Wurzburg, 1863.
- "Algumas observações sobre a Fauna Brasiliense pelo Dr.Otto Wucherer, membro do Instituto Histórico da Bahia". Periodico do Instituto Histórico da Bahia, n.3, p.40-48, dezembro, 1863.
- "Registro clinico. Communicação entre a bexiga do fel e a bexiga urinaria com expulsão de cálculos pelas vias urinarias". Gazeta Médica da Bahia, Bahia, anno I, n. 1, p.5-8, 10 de julho de 1866.
- "Estudos sobre a hypoemia intertropical pelo Sr. Dr. Wucherer". Gazeta Médica da Bahia, Bahia, anno I, n.3, p.27, 10 de agosto de 1866.
- "Trabalho original. Sobre a moléstia vulgarmente denominada oppilação ou cançaço". Gazeta Médica da Bahia, Bahia, anno I, n.3, p.27-29, 10 de agosto de 1866; anno I, n. 4, p.39-41, 25 de agosto de 1866; anno I, n. 5, p.52-54, 10 de setembro de 1866; anno I, n. 6, p.63-64, 25 de setembro de 1866; v.XXXIX, n.1, p.1-13, julho, 1907; v.XXXIX, n.3, p.109-117, setembro, 1907; v.XXXIX, n.6, p.258-264, dezembro, 1907.
- "Bibliographia. A moléstia como uma parte do plano de creação". Gazeta Médica da Bahia, Bahia, anno I, n.11, p.128-131, 10 de dezembro de 1866.
- "A sífilis na Europa antes do Descobrimento da América". Gazeta Médica da Bahia, Bahia, anno I, n. 12, p.144, 25 de dezembro de 1866.
- "Trabalho original. Sobre o modo de conhecer as cobras venenosas do Brasil". Gazeta Médica da Bahia, Bahia, anno I, n. 17, p.193-196, 10 de março de 1866; v.XXXVIII, n.1, p.29-37, julho, 1906.
- "Trabalho original. Sobre a mordedura das cobras venenosas e seu tratamento". Gazeta Médica da Bahia, Bahia, anno I, n. 20, p.229-231, 25 de abril de 1867; anno I, n. 21, p.241-243, 10 de maio de 1867; v.XXXVIII, n.1, p.37-51, julho, 1906.
- "Variedades. Espinhela cahida". Gazeta Médica da Bahia, Bahia, anno I, n. 23, p.274-275, 10 de junho de 1867.
- "Injeções Hipodérmicas de Sulfato de Quinina". Gazeta Médica da Bahia, Bahia, anno I, n. 21, p.247- 248, 10 de maio de 1867.
- "Posição Invertida do Fígado, do Baço e do Coração".Gazeta Médica da Bahia, Bahia, anno I, n. 23, p.275, 10 de junho, 1867.
- "Bibliographia. Moléstia syphilitica no fígado, nos pulmões, nas glândulas bronchicas, na dura mater e no craneo, pelo Dr. Herrmann Weber, medico do hospital dos allemães em Londres". Gazeta Médica da Bahia, Bahia, anno II, n. 26, p.18-19, 31 de julho de 1867.
- "Bibliographia. A chamada Geophagia ou chlorose tropical, ou antes chlorose (oriunda) de malaria, considerada como moléstia de todos os climas; por C.F. Heusinger. Cassel 1852". Gazeta Médica da Bahia, Bahia, anno II, n. 27, p.30-33, 15 de agosto de 1867; anno II, n. 28, p.40-43, 31 de agosto de 1867.
- "Correspondência científica. Ancilóstomos duodenais". Gazeta Médica da Bahia, Bahia, anno II, n. 37, p.150-151, 15 de janeiro de 1868.
- "Bibliografia. Fractura não consolidada tratada com bom resultado; reflexões sobre a operação". Gazeta Médica da Bahia, Bahia, anno II, n. 40, p.190-191, 15 de janeiro de 1868.
- "Ancilóstomos duodenais encontrados em cadáveres de hipoemicos na Ilha Maiotti, uma das Comoras". Gazeta Médica da Bahia, Bahia, anno II, n. 44, p.229-230, 30 de abril de 1868.
- "Ueber die zunehmende Haufigkeit der Sckwindsucht in Brasilien und besonders in der Stadt Bahia". (Sobre a frequencia crescente da phthisica no Brasil e especialmente na Bahia).Jahresbericht über die leistungen und fortschritte in d.g.Medicin. Berlin, 1868. Arch.F.Klin, Medicin. Bd.11; Boston Medical and Surgical Journal, nov. 1868; Archives de Médecine Navale, août 1868.
- "Trabalho original. Sobre as causas da crescida frequencia da phthisica no Brazil, e especialmente na Bahia". Gazeta Médica da Bahia, Bahia, anno II, n. 47, p.265-268, 15 de junho de 1868, anno III, n. 49, p.25, 15 de agosto de 1868; anno III, n. 51, p.28-29, 15 de setembro de 1868. Também publicada nos Archives de Medicine Navale, v. 10; e na Gazette Médicale de Paris, Paris, 40º anné, 3ª série, t. 24, p.104, 1869.
- "Trabalho original. Notícia preliminar sobre vermes de uma espécie ainda não descrita, encontrados na urina de doentes de hematuria intertropical no Brazil". Gazeta Médica da Bahia, Bahia, anno III, n. 57, p.97-99, 15 de dezembro de 1868; v.XXXVIII, n.1, p.51-56, julho, 1906.
- "Medicina. Exercício obrigatório no tratamento da febre amarella." Gazeta Médica da Bahia, Bahia, anno III, n. 58, p.109, 31 de dezembro de 1868.
- "Medicina. Sobre o anchylostomum duodenale ou strongylus duodenales Dubini". Gazeta Médica da Bahia, Bahia, anno III, n. 63, p.170-172, 15 de março de 1869; anno III, n. 64, p.183-184, 31 de março de 1869; anno III, n. 65, p.198-200, 15 de abril de 1869.
- "Medicina. Sobre a hematuria no Brazil". Gazeta Médica da Bahia, Bahia, anno IV, n.76, p.39-40, 30 de setembro de 1869; anno IV, n. 77, p.49-50, 15 de outubro de 1869; anno IV, n. 78, p.61-62, 31 de outubro de 1869; anno IV, n. 79, p.73-74, 15 de novembro de 1869; anno IV, n. 80, p.85-86, 30 de novembro de 1869.
- "Ueber Haematuria brasiliensis. Nach einer Uebersetzung von Ullersperger. Zeitschrift für Parasitenkunde. (Sobre a hematuria no Brasil. Traducção de Ullersperger). Jahresbericht über die leistungen und fortschritte in d.g.Medicin. Berlin, 1. Bd. 1871.
- "Sobre a chlorose das mulheres". Gazeta Médica da Bahia, Bahia, anno VI, n. 129 e 130, p.137-141, 15 e 31 de dezembro de 1872.
- "Ueber die Austilgung des Gelbfieber". (Sobre a exterminação da febre amarella). Wurtemb. Med. Correspondenzhlatt. n.17 e n.32. 1872.
- "Einige Bernerkungen über das Gelbfieber und seine Verbreitungs". (Algumas observações sobre a febre amarella e seu modo de propagação). Archiv. f.klin. Med.n.12, pág.391. 1872.
- "Ueber Ainhum, eine der afrikanischen Raçe engenthümliche Krankheitsform". (Sobre o ainhum, uma moléstia especial da raça africana). Virchows Archiv, v.56, n.3, p.374-383, 1872.
- "Ueber die Ankylostomenkuankheit, tropische Chlorose oder tropische Hypodemie". (Sobre a ankylostomiase, chlorose tropical ou hypoemia tropical). Deutsch Archiv, f.klin.Med. pag.379, 1872.
- "Elementos de Thermometria" (Grundzüge der allgemeinen clinischen Thermometrie und der Thermosemiologie und Thermacologie). De Pedro Francisco da Costa Alvarenga. Tradução de Dr. O. Wucherer. Stutgart, 1872.

Início

 

 

FONTES

- BARRETO, Maria Renilda; ARAS, Lina Maria Brandão de. Salvador, cidade do mundo: da Alemanha para a Bahia. História, Ciência, Saúde-Manguinhos, Rio de Janeiro, v.10, n. 1, p. 151-172, jan/abr. 2003. (BCOC)
- BASTIANELLI, Luciana (org.). Gazeta Médica da Bahia 1866 - 1934 / 1966 - 1976. Bahia: Editora Contexto, 2002. CD-Rom. (BCOC)
- BLAKE, Augusto Victorino Alves Sacramento. Diccionario Bibliographico Brazileiro. Rio de Janeiro: Imprensa Nacional, 1900. v.6. (BCOC)
- CONI, Antonio Caldas. A Escola Tropicalista Baiana. Bahia: Livraria Progresso Editora, 1952. (IHGB)
- CHRONICA. Gazeta Medica da Bahia, Bahia, anno V, n.102, p.87-88, 31 de outubro de 1871.
- EDLER, Flavio Coelho. A Escola Tropicalista Baiana: um mito de origem da medicina tropical no Brasil. História, Ciências, Saúde-Manguinhos, Rio de Janeiro, v.9, n.2,p.357-385, mai./ago.2002. Capturado em 11 out.2011. Online. Disponível na Internet: http://www.scielo.br/pdf/hcsm/v9n2/a07v9n2.pdf
- EDLER, Flavio Coelho. Opilação, hipoemia ou ancilostomíase? A sociologia de uma descoberta científica. Varia Historia, Belo Horizonte, n.32, p.48-74, jul.2004. Capturado em 11 out. 2011. Online. Disponível na Internet: http://www.fafich.ufmg.br/varia/admin/pdfs/32p48.pdf
- FALCÃO, Edgard de Cerqueira. Gazeta Medica da Bahia. v.9, t.1; v.9, t.2; v.9, t.3. São Paulo: [s.n.], 1975. (BCOC)
- Gazeta Médica da Bahia. Gazeta Médica da Bahia. Capturado em 14 abr. 2011. On-line. Disponível na Internet: http://www.gmbahia.ufba.br/
- GÜNTER, Albert. Account of the reptiles sent by Dr.Wucherer from Bahia. Annals and Magazine of Natural History, 7, p.412-417, jan.8, 1861. Capturado em 13 out. 2011. Online. Disponível na Internet; http://books.google.com.br
- LIMA, Silva. Traços biographicos do Dr.Otho Wucherer. Gazeta Medica da Bahia, Bahia, v.XXXVIII, n. 1, p. 3-26, julho 1906. Capturado em 10 out. 2011. On-line. Disponível na Internet: http://www.gmbahia.ufba.br/
- Otto Edward Henry Wucherer. Faculdade de Medicina da Bahia. Capturado em 6 abr. 2011. On-line. Disponível na Internet: http://www.fameb.ufba.br/historia_med/
- PEARD, Julyan. Medicina Tropical en el Brasil del siglo XIX: La "Escuela Tropicalista Baiana" In: CUETO, Marcos (org.). Salud e sociedad en America latina: nuevas perspectivas históricas. Lima: IEP/Organización Panamericana de la Salud, 1996. (BCOC)
- PEREIRA, A. Pacífico. Esboço biographico do Dr. Otto Wucherer. Gazeta Médica da Bahia, Bahia, anno VI, n. 140, p.305-309, 31 de maio de 1873.
- SANTOS FILHO, Lycurgo de Castro. História Geral da Medicina Brasileira. São Paulo: Hucitec/Edusp, 1991 v. 2. (BCCBB)
- SILVA, Rejâne Maria Lira da. Editorial. O médico e naturalista luso-Germânico Otto Wucherer e sua contribuição para a história natural No Brasil. Gazeta Médica da Bahia, Bahia, 79 (Supl.1), p.3-6, 2009. Online. Capturado em 20 set. 2011. Disponível na Internet: http://www.gmbahia.ufba.br/index.php/gmbahia/article/viewFile/989/966
http://geocities.yahoo.com.br/Kajafreitas/Nobv.htm

Início

 

 

FICHA TÉCNICA

Pesquisa - Carolina Maíra Gomes Morais, Maria Rachel Fróes da Fonseca.
Redação - Carolina Maíra Gomes Morais, Maria Rachel Fróes da Fonseca.
Revisão - Maria Rachel Fróes da Fonseca.

Início